Como diagnosticar o consumo de memória no Firefox

A partir do Firefox 54, o usuário tem dois caminhos para lidar com o consumo de memória do navegador: dar adeus a alguns de seus plugins e abraçar o recurso de multiprocessamento ou permanecer fiel aos plugins e arregaçar as mangas.

O excesso de plugins instalados no Firefox não apenas aumenta a dependência do usuário em relação a suas funcionalidades como também pode aumentar o consumo de memória do sistema, deixando o navegador próximo do gargalo que se tornou seu principal rival, o Google Chrome….

Felizmente, para gerenciar esse consumo, existem justamente plugins que podem ajudar o usuário a ficar de olho e saber se sua RAM está indo para onde deveria estar indo.

O primeiro deles chama-se Tab Data e pode indicar ao usuário uma estimativa em tempo real de quanta memória cada aba aberta no navegador está consumindo. Com as páginas de internet se transformando cada vez mais em aplicações, puxando conteúdo de diferentes servidores, rastreando os hábitos do usuário, com dezenas de dependências de script e muito código mal-otimizado, alguns endereços se tornam verdadeiros buracos negros de memória.

A quantidade de RAM exigida em cada aba aparece ao lado do título da página carregada, permitindo a visualização instantânea dos maiores culpados. Além disso, o plugin também disponibiliza um gráfico de consumo para se ter um panorama geral ao longo de um período de tempo.

A recomendação geral é manter um número baixo de abas abertas simultaneamente e reiniciar o Firefox de tempos em tempos. Entretanto, fechar o navegador, reabrir e solicitar para restaurar a sessão anterior pode ser um processo que se torna cansativo e muita gente acaba não fazendo. Mas, felizmente, existe um outro plugin que faz exatamente isso tudo com apenas dois cliques: Memory Restart.

Esse prático plugin adiciona um contador de consumo geral de memória ao Firefox, que sinaliza quando um limite especificado pelo usuário é especificado. Ao atingir esse patamar, o plugin pode ser configurado para reiniciar o Firefox automaticamente (o que eu não recomendo) ou manualmente, com um clique no botão. O navegador irá então reiniciar, esvaziar a memória e reabrir com as mesmas abas disponíveis na sessão anterior.

Muita gente afirma que o grande vilão do consumo de memória do Firefox são justamente os plugins. Essa é uma afirmação que poder ser verdadeira ou não, dependendo do volume de plugins instalados e de quais são eles, naturalmente. Para tirar essa dúvida existe mais um plugin, chamado about:addons-memory 2016.

Com esse plugin instalado, é possível digitar “about:addons-memory” na barra de endereços do navegador, como quem consulta as configurações internas do Firefox, e obter um relatório completo do consumo de memória do próprio Firefox, de forma isolada, assim como de cada um dos plugins presentes.

Entretanto, o autor da extensão alerta que muitos plugins adicionam camadas ou interagem com a forma como Firefox processa o DOM de uma página, de tal forma que se torna indistinguível o consumo de RAM puro do navegador daquele adicionado pelo plugin. O resultado é que o Firefox pode parecer estar consumindo mais RAM do que ele normalmente estaria e um plugin parecer estar gerando um consumo de RAM menor do que a realidade.

Observe no quadro acima que apenas o Adblock Plus apresenta um consumo de memória discrepante dos demais plugins. Ainda assim, tanto ele quanto o próprio Firefox estão dentro de limites aceitáveis para uma máquina média. Mas os resultados podem variar de acordo com a configuração do usuário e pode ser um bom momento para se tomar a decisão de se livrar de um plugin mal programado em prol de um similar que consuma menos.

Queremos saber sua opinião