Mitos sobre baterias

Pode parecer que a tecnologia das baterias e pilhas parou no tempo, principalmente quando seu celular descarrega depois de 4 horas seguidas de GTA: San Andreas ou seis horas de Netflix. Como isso é possível?

Mas a verdade é que a tecnologia evoluiu sim desde os anos 90 e suas baterias baseadas em níquel e muito do que você sabe (ou acha que sabe) é que ficou parado lá atrás.

Por isso, até hoje persistem certos mitos sobre manutenção e vida útil de pilhas e baterias que não tem mais espaço nas tecnologias mais modernas, como lítio-ion ou polímero de lítio, usadas hoje em dia. , do CNET, compilou alguns desses mitos e explica porque eles não fazem mais sentido atualmente:

1) Mito: Deixar seus dispositivos plugados vão “sobrecarregá-los”

bateria

Falso. Se fosse verdade, teríamos uma epidemia de explosões e incêndios, porque praticamente todo usuário de smartphone ou notebook deixa o aparelho ligado na tomada quando vai dormir. Isso acontece porque a maioria dos dispositivos, incluindo aí carregadores de bateria, são programados para interromper a carga automaticamente ao perceber que sua bateria está plenamente carregada.

Esse sistema mantém o bloqueio de carga até o nível de carga cair dois ou três por cento, quando retorna a recarregar até o nível máximo. Esse ciclo final de micro-recarregamentos pode reduzir a vida útil da bateria, mas não é tão grave quanto muita gente pensa e não tem nada a ver com “sobrecarga”.

Mas o colunista da CNET alerta, por outro lado, que é possível (mas improvável) que você tenha um carregador muito obsoleto ou muito barato (no sentido de tosco mesmo…) e que não contenha essa trava de segurança. Nesse caso, é melhor trocar se quiser preservar a vida útil da sua bateria.

2) Mito: Você sempre deve deixar sua bateria descarregar completamente

battery

Falso. Para começo de conversa, a maioria das baterias modernas nem mesmo chega a descarregar completamente. O que é exibido como mensagem de descarregada ou zerada quando seu dispositivo não liga, na verdade representa uma carga ainda ativa de cerca de 10%. E é por isso que seu dispositivo liga e tem força o suficiente para permanecer ligado para informar que a bateria acabou e precisa de recarga.

Mas, você deve deixar a bateria sempre chegar nesse estado de “morta”? Não, segundo Taylor Martin. Se você permitir que seus dispositivos descarreguem “toda” a energia da bateria diariamente, você, na verdade, está ajudando a reduzir a eficiência da bateria com o tempo. Ou seja, a recomendação é fazer exatamente o contrário: não deixe sua bateria morrer todos os dias antes de recarregar.

Em contrapartida, alguns fabricantes de componentes recomendam que você “exercite”(?!) sua bateria uma vez por mês deixando que ela descarregue “por completo”, antes de recarregar por completo. Na dúvida, siga as orientações do fabricante.

3) Mito: Sempre carregue um dispositivo por completo antes de começar a usar

Bateria

Falso. “Para ser honesto, não faz mal nem um pouco carregar completamente a bateria de um dispositivo antes de usá-lo. Mas também não faz mal algum pular essa parte”, escreve Martin.

Esse é um outro mito que muita gente também já comprovou ao vivo, na ansiedade de sair utilizando o dispositivo antes do prazo de 24 horas ou carga máxima que alguns fabricantes sugerem. Então, porque essa lenda existe? Antigamente, ao carregar completamente uma bateria antes de usá-la ajudava no processo de calibração, onde os dispositivos aprendiam como aquele modelo individual de bateria funcionava e poderia ajustar sua performance.

“Atualmente, a maioria das baterias são auto-calibráveis, então esse passo é desnecessário”, afirma Martin.

4) Mito: Armazene baterias na geladeira

battery_charge

Falso. Segundo o articulista, “não apenas guardar uma bateria no refrigerador ou freezer é ruim, como pode ser perigoso”. Temperaturas extremas, seja calor ou frio, por longos períodos de tempo não são uma boa ideia para nenhum tipo de bateria há décadas.

“Lembre-se, uma bateria é uma coleção de produtos químicos que armazenam energia. Fazer algo que perturbe esses elementos pode ter consequências perigosas”, alerta Martin.

Segundo a recomendação oficial da Energizer, “mantenha as baterias em um lugar fresco, seco e a temperatura ambiente. Não é necessário armazenar baterias em uma geladeira”. A empresa coloca ainda mais ênfase em um documento PDF disponível no seu site (é, inclusive, a primeira resposta do seu FAQ): “armazenamento em temperatura baixa pode na verdade danificar baterias se a condensação resultar em contatos corroídos ou em dano na selagem devido ao armazenamento em temperatura extrema”.

Queremos saber sua opinião