8 comandos Linux que você também deve adicionar aos seus favoritos

Preparamos mais uma lista com alguns comandos Linux essenciais. Comandos que podem ser de grande valia no seu dia a dia. Comandos que você pode adicionar à sua lista de favoritos, afinal, existe uma grande quantidade deles no sistema operacional do pinguim, com variações e parâmetros extras a perder de vista.

Não deixe também de conferir outras listagens e dicas de comandos que já publicamos aqui no Código Fonte:

Comandos Linux

Vamos lá:

1) md5sum

O comando md5sum permite que você verifique a integridade de arquivos. Você precisa conferir o valor do md5sum atual com algum obtido anteriormente e/ou com o “oficial”, fornecido, por exemplo, pelo website de onde baixou determinado arquivo.

Acesse o diretório onde o arquivo está localizado e digite:

md5sum [nome_do_arquivo]

Por exemplo:

root@host [859 09:59:00 ~]# md5sum php.ini.new
12d93033fec280cdeff02f3dbf862e10  php.ini.new
root@host [860 09:59:11 ~]#

Observe que no exemplo acima foi exibido o md5sum do arquivo “php.ini.new”.

2) uname

O comando uname (Unix Name) exibe de maneira rápida e prática informações a respeito do Kernel, do sistema operacional, da arquitetura do processador e da máquina em questão.

Para um resultado mais completo, digite o seguinte na linha de comando, seguido de um <ENTER>:

uname -a

Resultado:

root@host [863 10:10:06 ~]# uname -a
Linux host.nome_da_maquina.net 2.6.32-042stab094.8 #1 SMP Tue Dec 16 20:36:56 MSK 2014
x86_64 x86_64 x86_64 GNU/Linux
root@host [864 10:11:15 ~]#

3) mkdir

Este seria um equivalente, digamos, ao comando md (Make Directory) que também pode ser utilizado no DOS (embora o mkdir também funcione no Windows).

Basicamente, trata-se de um comando para a criação de diretórios. Sua utilização é bastante simples. Basta acessar o caminho onde a nova pasta deve ser criada e digitar o seguinte:

mkdir [nome_do_diretorio]

Por exemplo:

mkdir novo_diretorio
root@host [886 10:22:43 /home/testes/codigofonte]# mkdir novo_diretorio
root@host [887 10:22:51 /home/testes/codigofonte]#

E assim por diante.

4) chown

O comando chown (Change Owner) possibilita a alteração do “proprietário” e do “grupo” ao qual arquivos e pastas pertencem.

Através do comando ls -l podemos conferir estas informações. Por exemplo:

root@host [888 10:34:11 /]# ls -l
total 636
dr-xr-xr-x  24 root root   4096 Feb 11 03:22 ./
dr-xr-xr-x  24 root root   4096 Feb 11 03:22 ../
-rw-r--r--   1 root root      0 Feb 10 09:32 .autofsck
-rw-r--r--   1 root root      0 Apr  5  2013 .autorelabel
drwx--x--x   7 root root   4096 Mar 19 04:06 backup/
drwxr-xr-x 2 root root 4096 Mar 20 10:36 codigofonte_teste/

Acima, temos uma pequena lista de arquivos e pastas que pertencem ao grupo “root” e também ao usuário “root”.

Uma maneira de utilizar o comando chown é a seguinte:

chown usuario:grupo nome_do_arquivo_ou_pasta

Ou seja, definimos primeiro o novo usuário, o usuário que será o novo proprietário do arquivo ou pasta, e em seguida o grupo, finalizando com o nome do arquivo ou da pasta.

Por exemplo, vamos alterar as permissões da pasta codigofonte_teste (ver acima). Vamos definir um novo proprietário para ela, o usuário “nobody”, mantendo-a no grupo “root”:

chown nobody:root codigofonte_teste

Uma nova execução do ls-l nos mostra a alteração:

root@host [892 10:43:55 /]# ls -l
total 640
dr-xr-xr-x  25 root   root   4096 Mar 20 10:36 ./
dr-xr-xr-x  25 root   root   4096 Mar 20 10:36 ../
-rw-r--r--   1 root   root      0 Feb 10 09:32 .autofsck
-rw-r--r--   1 root   root      0 Apr  5  2013 .autorelabel
drwx--x--x   7 root   root   4096 Mar 19 04:06 backup/
drwxr-xr-x   2 nobody root   4096 Mar 20 10:36 codigofonte_teste/

5) pwd

Pode não parecer, mas o comando pwd (Print Working Directory) é bastante útil. Ocasionalmente, você pode “se perder” no shell, se esquecendo, por exemplo, de qual é o atual diretório, no qual você está trabalhando.

Com este comando você recebe esta informação na hora. Por exemplo:

root@host [903 10:51:47 /home/testes/codigofonte/novo_diretorio]# pwd
/home/testes/codigofonte/novo_diretorio

6) man

Para obter o “manual” dos comandos. Por exemplo:

man wget

O comando acima exibe o “manual” do comando wget. Parâmetros adicionais, caso existam, além da descrição do comando, são exibidos.

Para obter um manual do comando cd, basta digitar, portanto:

man cd

E assim por diante.

Para fechar os “manuais”, simplesmente tecle “Q”.

7) mv

MV, ou “move“, move um arquivo ou pasta:

mv [origem] [destino]

Por exemplo:

root@host [909 10:59:50 /home/testes/codigofonte]# mv novo_diretorio /home/testes

No exemplo acima, movemos completamente o diretório “novo_diretorio”, que estava em “/home/testes/codigofonte”, para “/home/testes”.

8) rmdir

Outro comando que deve ser utilizado com bastante cautela. Com o rmdir você pode apagar diretórios.

Por exemplo:

rmdir codigofonte

O comando acima eliminará o diretório “codigofonte”. Caso o diretório não esteja vazio, um erro será exibido, reportando a falha.

Neste caso, utilize o seguinte, por exemplo:

rm -rf codigofonte

Lembre-se: tenha cuidado ao usar tanto o rmdir quanto o “rm -rf”.

Sobre Marcos A.T. Silva

Marcos A.T. Silva é empresário na área de TI. É apaixonado por games desde que ganhou seu primeiro Atari 2600. Outras de suas paixões são a leitura e a música. Toca piano desde cedo e também gosta do bom e velho rock ‘n roll. Pode ser encontrado também no XboxPlus.

Queremos saber sua opinião